QUAL O PONTO DE VISTA É VÁLIDO

25/10/2012 14:06

 

Antes de entrarmos neste assunto precisamos definir duas palavras.

1.                Axioma: É uma verdade evidente que não precisa de comprovação nem de novas afirmações. Um exemplo é que se dois elementos são iguais a um terceiro, ambos são iguais entre si ou seja: Se “A” é igual a “C” e “B” é igual a “C” logo “A” é igual a “B”.

2.                Corolário: É a inferência lógica de um axioma ou proposições lógicas.

Assim a Bíblia possui dois axiomas:

1.                Ela é um livro humano, ou seja, foi escrita em linguagem comum para que a mensagem pudesse ser transmitida a homens comuns.

2.                Ela é um livro divino, ou seja, sua mensagem é a Palavra de Deus transmitida aos homens.

A partir desses axiomas tiramos os seguintes corolários.

Por ser humana, ela:

1.                Cada porção escrita foi registrada em linguagem escrita obedecendo a regras gramaticais comuns, incluindo a linguagem figurada.

2.                O texto foi escrito por alguém para leitores específicos e ambos viviam um contexto histórico-geográfico próprio e com um objetivo específico.

3.                A Bíblia é influenciada pelo meio cultural em que cada autor escreveu.

4.                A mensagem bíblica era assimilada no seu contexto

5.                Cada escritor inseriu o seu estilo literário próprio

6.                Os primeiros leitores compreendiam a mensagem de acordo com os princípios da lógica e comunicação

Por ser divina ela:

1.                É inerrante: A Bíblia não contém erros. Isto precisa ser entendido para que possamos a cada incoerência que aparentemente notamos na Bíblia ela é fruto da nossa má interpretação.

2.                É indiscutível: Por ser a Palavra de Deus ela não é passível de questionamento. As ordens devem ser obedecidas pois do contrário sofreremos sanções. Da mesma forma aquilo que ela afirma é fato. Se ela afirma que Jonas foi engolido por um peixe, independente das possibilidades que nosso raciocínio possa enxergar, aceitamos o fato como real pois a Bíblia conta que assim foi e por isso sabemos que a história aconteceu assim.

3.                Contém unidade: Precisamos portanto entender a Bíblia como um todo. Não podemos dessecá-la, utilizando-nos apenas de algumas partes que nos interessam. Ela mesmo diz que “tudo o que foi escrito, para o nosso bem foi escrito”.

4.                Não se contradiz: Aquilo que na Bíblia sofre mutação são os costumes humanos, o que é divino não muda! Ela mesma, por ser divina, não irá mudar.

5.                É coerente: Coerência é lógica. Assim a Bíblia, também é um livro lógico. Se ela fala ao coração, também fala para a nossa mente. É claro que o homem natural não entende as coisas espirituais, ou seja, precisamos de uma mente transformada para que possamos entender com a ótica divina.

6.                Interpreta-se a si mesma: Cuidado com a utilização de conhecimento humano na hora de entender a Bíblia. Lembre-se que por mais “sábio” que um homem seja, devemos sempre ter cuidado pois ele também é falho. A Bíblia será esclarecida com o próprio texto bíblico.

7.                É progressiva: Não tente entender tudo de uma única vez. A Bíblia é um poço inesgotável. Passaremos a vida estudando-a e não sairemos da ponta do Iceberg.

Possui mistérios: Existem na Bíblia coisas veladas, Dt 29.29, que só na glória poderemos entender perfeitamente. Muitas vezes precisamos humildemente dizer como Daniel: “Olhei, mas não entendi.”

—————

Voltar