LEMBRA SENHOR!

09/10/2012 10:15

 

Introdução

“Lembra Senhor, juraste o Teu amor e nada pode mudar o que sentes por mim nem os meus pecados. Lembra Senhor, e faz mais uma vez os Teus sinais e saberão que ainda És o mesmo Deus”  - Toque no altar. Será?

Às vezes precisamos tomar cuidado com as mensagens veiculadas pela música, uma vez que a música tem o poder “viral”, caracterizado pela fácil memorização e repetição. Assim sendo precisamos olhar para que a mensagem nela embutida seja de acordo com o princípio Bíblico. Um exemplo é a canção que inicia esse texto. Ela diz que nossos pecados não mudam o sentimento de Deus por nós. Mas será? Vejamos o que a Bíblia fala sobre o tema:

1) Assim são as veredas de todos quantos se esquecem de Deus; e a esperança do hipócrita perecerá. Jó 8:13

2) Também ele será a minha salvação; porém o hipócrita não virá perante ele. Jó 13:16

3) Porque qual será a esperança do hipócrita, havendo sido avaro, quando Deus lhe arrancar a sua alma? Jó 27:8

4) A maldição do SENHOR habita na casa do ímpio, mas a habitação dos justos abençoará. Provérbios 3:33

5) Qualquer que comete pecado, também comete iniqüidade; porque o pecado é iniqüidade. 1 João 3:4

6) Respondeu-lhes Jesus: Em verdade, em verdade vos digo que todo aquele que comete pecado é servo do pecado. João 8:3

7) O sacrifício dos ímpios já é abominação; quanto mais oferecendo-o com má intenção! Provérbios 21:27

8) O que justifica o ímpio, e o que condena o justo, tanto um como o outro são abomináveis ao SENHOR. Provérbios 17:15

9) Depois, havendo a concupiscência concebido, dá à luz o pecado; e o pecado, sendo consumado, gera a morte. Tiago 1:15

10) Que diremos pois? Permaneceremos no pecado, para que a graça abunde? De modo nenhum. Nós, que estamos mortos para o pecado, como viveremos ainda nele? Romanos 6:1-2

Deus, o Homem e o Pecado

O Antigo Testamento é composto de 39 livros. São revelações inspiradas por Deus, começando com a história da Criação do universo e terminando aproximadamente 400 anos antes do nascimento de Jesus. Estes livros servem para nos ensinar muitas coisas importantes, especialmente sobre Deus, o homem, e o nosso maior problema, o pecado.

No Princípio, ... Deus

Deus é a primeira personagem no relato bíblico (Gênesis 1:1). Ele se apresenta em relação à criação. Deus é a origem de todas as coisas (Gênesis 1:1,31; 2:4). “Porque, em seis dias, fez o Senhor os céus e a terra, o mar e tudo o que neles há” (Êxodo 20:11a). Obviamente, nenhum homem estava presente para observar o processo da criação. Muitos tropeçam neste ponto inicial da palavra de Deus, procurando maneiras de reconciliar a fé nas suas interpretações de evidências científicas com o relato bíblico. Nenhuma explicação das origens do universo pode ser testada num laboratório científico. “Pela fé, entendemos que foi o universo formado pela palavra de Deus, de maneira que o visível veio a existir das coisas que não aparecem” (Hebreus 11:3). Cada pessoa precisa avaliar honestamente a evidência do Criador, porque a existência dele serve de base para nossa responsabilidade. Deus se manifestou na criação, e nós, diante destas evidências, somos indesculpáveis (Romanos 1:19-20). O Criador é o Senhor da sua criação (Atos 17:24).

Criou Deus ... O Homem À Sua Imagem

O homem foi feito diferente das outras criaturas terrestres (Gênesis 1:27-28). Ele foi criado semelhante a Deus, com a capacidade de raciocinar, amar e tomar decisões morais. Deus colocou o homem numa posição especial, acima das outras criaturas terrestres (Gênesis 1:28-30), abaixo dos anjos (Hebreus 2:7) e sujeito a Deus (Gênesis 2:15-17).

Deus Queria Um Relacionamento Especial Com Os Homens

Desde o princípio, um fato fundamental tem governado a relação do homem com Deus: o homem que faz bem será aceito por Deus (Gênesis 4:7). Alguns homens faziam bem, e andavam em comunhão com Deus. Enoque andou com Deus e foi poupado do sofrimento da morte (Gênesis 5:22-24). Noé andou com Deus e foi poupado do dilúvio que destruiu os homens maus (Gênesis 6:9). Abraão se mostrou fiel, e foi escolhido por Deus para ser o pai de uma nação especial (Gênesis 12:1-3). Deus separou os descendentes de Abraão e lhes deu instruções especiais para que fossem um povo santo (Levítico 11:44-45). Esta relação especial dependia da obediência do povo. “O Senhor te constituirá para si em povo santo, como te tem jurado, quando guardares os mandamentos do Senhor, teu Deus, e andares nos seus caminhos” (Deuteronômio 28:9).

Davi bem expressou a base da comunhão entre Deus e o homem: “A intimidade do Senhor é para os que o temem, aos quais ele dará a conhecer a sua aliança” (Salmo 25:14).

O Pecado Criou Uma Barreira

O pecado do homem o separa de Deus. Quando o primeiro casal pecou, foi expulso do jardim, onde Deus andava (Gênesis 3:23; 2:17; 3:8). Isaías viu este problema em relação ao povo de Israel: “Eis que a mão do Senhor não está encolhida, para que não possa salvar; nem surdo o seu ouvido, para não poder ouvir. Mas as vossas iniquidades fazem separação entre vós e o vosso Deus; e os vossos pecados encobrem o seu rosto de vós, para que vos não ouça” (Isaías 59:1-2).

O Pecado, A Morte E O Sangue

O pecado traz a morte: “porque o salário do pecado é a morte” (Romanos 6:23). Junto com este fato, devemos compreender o papel do sangue na remissão dos pecados. Quando Deus deu permissão para os homens comerem a carne de animais, ele não lhes deu o sangue como alimento. Ele disse: “Carne, porém, com sua vida, isto é, com seu sangue, não comereis” (Gênesis 9:4). O sangue está ligado à vida, e o derramamento de sangue está ligado à morte e, por isso, ao pecado.

O pecado traz o derramamento de sangue. Quando Adão e Eva pecaram, Deus matou animais para “cobrir” a vergonha do casal culpado (Gênesis 3:21). Na época dos patriarcas, os servos de Deus faziam sacrifícios de animais pelo pecado (Jó 1:5; 42:8). Sob a lei dada ao povo no monte Sinai, os israelitas faziam sacrifícios que incluíam o derramamento de sangue (Levítico 6:30; etc.). Os sacrifícios do Antigo Testamento foram necessários, porém ineficazes (Hebreus 10:3-4). O sangue de animais não foi suficiente para perdoar os pecados dos homens.

O Antigo Testamento diagnosticou o problema – o pecado – mas não trouxe o remédio. Qualquer pessoa doente que procura a ajuda de um médico quer duas coisas:  o diagnóstico e  o remédio. O Velho Testamento só responde à primeira necessidade, mostrando claramente o problema do pecado. Paulo disse: “Ora, sabemos que tudo o que a lei diz, aos que vivem na lei o diz para que se cale toda boca, e todo o mundo seja culpável perante Deus.... pela lei vem o pleno conhecimento do pecado” (Romanos 3:19-20).

A segunda necessidade, o remédio, encontra-se na Nova Aliança que nos fala sobre o sangue de Jesus Cristo. “Mas a Escritura encerrou tudo sob o pecado, para que, mediante a fé em Jesus Cristo, fosse a promessa concedida aos que creem” (Gálatas 3:22; cf. Hebreus 9:28).

A Importância Da Obediência

Um tema importante no Novo Testamento é o valor dos exemplos do Velho Testamento para o desenvolvimento da nossa fé. Abraão demonstrou a fé pelas obras de obediência (Tiago 2:21-24). Por outro lado, Paulo avisou do perigo de seguir os maus exemplos de desobediência no Antigo Testamento (1 Coríntios 10:6-12). Estes exemplos são de grande valor para nós, porque a obediência no Novo Testamento se torna até mais importante do que naquela época (Hebreus 2:1-3; 10:28-29).

Pelo estudo do Antigo Testamento, aprendemos lições importantes sobre a obediência. Entre elas:

Fazer o que Deus não ordenou traz a morte. Quando Nadabe e Abiú entraram no tabernáculo com fogo que Deus não autorizou, ele matou os dois (Levítico 10:1-2). Quando Uzá estendeu a mão para segurar a arca da aliança, um ato que Deus não autorizou, ele foi morto na hora (1 Crônicas 13:9-10). Davi e os outros só compreenderam o erro quando fizeram o que deveriam ter feito antes – buscar a vontade de Deus na Palavra (1 Crônicas 15:13).

Precisamos da permissão de Deus para nós, não somente para outras pessoas em outras situações. Duas vezes, Deus autorizou que levantassem censo para contar o povo dele (Números 1:2; 26:2). Em outra ocasião, Davi decidiu fazer um censo (2 Samuel 24; 1 Crônicas 21). Mas Deus não autorizou que Davi levantasse o censo. A consequência foi desastrosa. 70.000 homens morreram por causa deste ato não autorizado (1 Crônicas 21:14). Hoje, muitas pessoas buscam, na palavra revelada aos israelitas no Antigo Testamento, uma base para suas doutrinas e obras. Tentar se justificar com instruções dadas a outros povos em outras épocas pode ser desastroso!

Obedecer, mesmo quando as ordens de Deus não fazem sentido, traz as bênçãos prometidas. Josué olhava para Jericó quando Deus falou para ele da tática para conquistar esta cidade fortificada (Josué 5:13 - 6:5). A estratégia – rodear a cidade 13 vezes, tocar trombetas e gritar – não faz nenhum sentido em termos de tática militar. Mas Josué e o povo obedeceram, e Deus foi fiel. Entregou a cidade nas mãos deles (Josué 6:20).

Pecados, mesmo escondidos, trazem o castigo. Durante a conquista de Jericó, Acã tomou algumas coisas proibidas e as escondeu debaixo da sua tenda. O pecado dele levou à derrota do povo na batalha contra a pequena cidade de Ai (Josué 7). Devemos ter cuidado. Os nossos pecados, até os ocultos, podem trazer consequências para nós e podem prejudicar outros na família ou na igreja.

Enquanto consideramos lições importantes sobre a obediência, não devemos esquecer de um dos fatos fundamentais da Bíblia. Deus merece a adoração porque ele nos criou. “Louvem o nome do Senhor, pois mandou ele, e foram criados” (Salmo 148:5).

Entre as mensagens do Antigo Testamento, destacamos estas:

Deus existe.

Ele criou o homem e o colocou numa posição especial.

O pecado nos afasta do Criador.

Precisamos de uma solução para os pecados.

O Antigo Testamento não resolve este problema principal do homem. As pessoas que viviam debaixo da lei ainda aguardavam o Salvador.

O pecado nos separa de Deus

Mas as vossas iniqüidades fazem separação entre vós e o vosso Deus; e os vossos pecados encobrem o seu rosto de vós, para que não vos ouça.

Isaías cap. 59

1 EIS que a mão do SENHOR não está encolhida, para que não possa salvar; nem agravado o seu ouvido, para não poder ouvir.

2 Mas as vossas iniqüidades fazem separação entre vós e o vosso Deus; e os vossos pecados encobrem o seu rosto de vós, para que não vos ouça.

Numa linguagem simplificada vejamos a educação que damos aos filhos:

Imagine você ordenando e deixando escrito ao seu filho(a) para fazer as tarefas da escola, limpar o quarto, não espancar os irmãos menores, respeitar todas as pessoas, inclusive você mesmo(a), falar a verdade, ser educado, ser honesto, não roubar, ligar avisando onde está, voltar para casa depois da escola, não se envolver com más companhias, não usar drogas, não se prostituir, não ser promíscuo, não gastar todo dinheiro com bobagens, não praticar o mal, amar a Deus e ao próximo, etc.

E seu filho faça tudo ao contrário que deixou escrito para ele. Com certeza não vai deixar de amá-lo, mas vai repreendê-lo como qualquer pai responsável, para que ele atente para suas palavras.

" Muitos dizem: onde estava o Senhor naquela ou nesta situação? Mas se esquecem de se perguntarem: Estamos realmente fazendo a vontade de Deus?

A mão do Senhor não está encolhida para fazer o bem, nem para salvar, nem com os ouvidos encobertos, nem mesmo distante para que pudesse ouvir, como muitas doutrinas pregam.

São os nossos pecados que nos afastam das bençãos do Senhor, temos o direito de escolher não seguir o caminho de Deus, nas se escolhemos assim, porque reclamar justamente de Deus, reveja suas ações e seu caminho, se realmente estão de acordo com a palavra de Deus, e não de acordo com oque achamos, pois se Deus deixou escrito sua vontade , enviando seu filho para nos ensinar, é para seguirmos e não questionar, pois Deus também tem o direito de abençoar ou não.

Assim também é com Deus, pois nos considera como filhos e filhas.

Então, se como pais queremos o melhor para nossos filhos e filhas, vamos dar o exemplo, fazendo o que nosso Pai eterno nos deixou determinado.

Que a Graça de Deus, Jesus Cristo e o Espírito Santo de Deus, nos fortaleça no Caminho do Senhor!

As Nossas Iniquidades Fazem Separação Entre Nós e o Nosso Deus!

Isaías (59/4):" Ninguém há que clame pela justiça, ninguém que compareça em juízo pela verdade; confiam no que é nulo e andam falando mentiras; concebem o mal e dão à luz a iniquidade."

" Ninguém há que clame pela justiça".

E por que não havia ninguém que clamasse pela justiça?

Isaías (59/2):" Mas as vossas iniquidades fazem separação entre vós e o vosso Deus; e os vossos pecados encobrem o seu rosto de vós, para que vos não ousa."

Nos dias do profeta Isaías, por causa das iniquidades, havia uma ruptura entre o povo de Israel e Deus.

Ruptura, essa, que uma vez ou outra já aconteceu entre nós e o SENHOR.

Não é isso o que ocorre quando cometemos um deslize intencionalmente ou não!?

De imediato acontece uma ruptura, e nós perdemos o contato com Deus, visto que não mais temos confiança, e passamos a nos julgar indignos de clamar ao SENHOR.

" E os vossos pecados encobrem o seu rosto de vós, para que vos não ousa".

Os pecados dos cristãos encobrem o rosto de Deus, e o Mesmo não os ouve.

Que coisa apavorante!

Quando cometemos um erro, nós perdemos o contato com Deus, e Deus também perde o contato conosco.

" Ninguém que compareça em juízo pela verdade; confiam no que é nulo e andam falando mentiras; concebem o mal e dão à luz a iniquidade".

João (17/17):" Santifica-os na verdade; a tua palavra é a verdade."

1 João (5/6):" E o Espírito é o que dá testemunho, porque o Espírito é a verdade."

O escritor Sagrado diz que na sua época, não havia ninguém que comparecesse em juízo pela verdade, ou seja, pela Palavra ou pelo Espírito, e isso os levava a confiar em coisas sem valor ou efeito, e a andar proferindo mentiras, que por sua vez concebiam o mal e davam à luz a iniquidade.

Ezequiel (13/2):" Filho do homem, profetiza contra os profetas de Israel que, profetizando, exprimem, como dizes, o que lhes vem do coração."

Ezequiel fala a respeito dos profetas que falam de acordo com os seus sentimentos, e não segundo a fé que receberam.

Ezequiel (13/6):" Tiveram visões falsas e adivinhação mentirosa os que dizem: O SENHOR disse; quando o SENHOR os não enviou; e esperam o cumprimento da palavra."

Isso é coisa séria!

O cristão tem que parar com esta mania, isto é, tem que maneirar um pouco neste negócio de profetizar o tempo todo, e só falar quando o SENHOR os enviar.

Em primeiro lugar: o mesmo esperará o cumprimento da palavra, e isso não ocorrerá, ou seja, ele engará a si mesmo.

Em segundo lugar: os ouvintes desta palavra, diante do não cumprimento da mesma, ficaram por um longo tempo estagnado no campo espiritual.

Ezequiel (13/7):" Não tivestes visões falsas e não falastes adivinhação mentirosa, quando dissestes: O SENHOR diz, sendo que eu tal não falei?"

Falar de acordo com os sentimentos e pensamentos, e não segundo o que o SENHOR manda falar, é loucura total.

Ezequiel (13/8,9):" Portanto, assim diz o SENHOR Deus: Como falais falsidade e tendes visões mentirosas, por isso, eu sou contra vós outros, diz o SENHOR Deus.

Minha mão será contra os profetas que têm visões falsas e que adivinham mentiras; não estarão no conselho do meu povo, não serão inscritos nos registros da casa de Israel, nem entrarão na terra de Israel."

Que o SENHOR nos guarde, e não nos deixe agir segundo os nossos sentimentos e pensamentos, mas sim segundo a nossa fé.

O que o pecado faz na vida do homem?

Rm 3.23 “Porque todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus”.

Um dos maiores inimigos espirituais do homem tem sido o pecado. O Salmista expressa: "certamente em iniquidade fui formado, e em pecado me concebeu minha mãe". Principalmente na época dos carnavais o pecado toma maior força e muitos são arrastados para esta lama e não saberão como sair.

Deus na sua infinita misericórdia viu apenas um meio tratar ou lidar com o pecado: Através da morte de seu filho na cruz, Jesus estava morrendo no lugar de todos os indivíduos do mundo. "Pois todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus".

Separa-Nos De Deus Is 59.2

"Mas os vossos pecados fazem separação entre vós e o vosso Deus, e os vossos pecados encobrem o seu rosto de vós para que não vos ouça".

Em Gên. 3 – Adão se separou de Deus por causa do pecado.

John Bunnyan escritor do livro "O Peregrino": "A oração te afastará do pecado ou o pecado te afastará da oração".

Dt 31.18 – "E esconderei totalmente o meu rosto naquele dia , por todo mal que tiverem feito".

Ez. 39.23b – "Eu escondi deles a minha face, e os entreguei nas mãos de seus adversários, e todos caíram à espada" Quando pecamos nos distanciamos de Deus, perdemos a comunhão com Ele.

Faz Com Que Sintamo-Nos Culpados – Sl 38.4

"As minhas iniquidades já ultrapassaram a minha cabeça, como carga pesada são demais para as minhas forças".

Sl 40.12 – "Pois males sem número me rodeiam; as minhas iniquidades me prenderam, e não posso ver. São mais numerosas que os cabelos da minha cabeça, e o meu coração desfalece".

Quando pecamos nossa consciência nos acusa, perdemos o sono, perdemos a alegria, nos murchamos diante de Deus.

Sl. 32 – ler na Bíblia.

Permite Que Satanás Nos Acuse – Ap 12.10b

" ... pois o acusador de nossos irmãos, que os acusa dia e noite diante do nosso Deus".

Acusou a Jó – Jó 1.9,10,11.

Em Zc 3.1 – "Então ele me mostrou o sumo sacerdote Josué, o qual estava diante do anjo do Senhor, e satanás estava à sua mão direita para se lhe opor".

Tudo quanto fazemos de errado, satanás está à nossa volta para nos acusar perante Deus. O pecado dá direito à satanás de nos acusar.

Exige A Penalidade Da Morte – Ez 18.4

"Todas as almas são minhas; tanto a alma do Pai, também a alma do pai, também a alma do filho é minha. A alma que pecar essa morrerá".

O salário do pecado é a morte... (Rm 6.23). Foi a sentença recebida por Adão em Gn 3.19 – "és pó e ao pó tornarás..." Provérbios 11.19 – " como a justiça encaminha para a vida, assim o que segue o mal para sua morte o faz".

Em Rm. 5.12 – "pelo que, como por um homem entrou o pecado no mundo, e pelo pecado a morte, assim também a morte passou a todos os homens, porque todos pecaram".  A única solução para esse mal chamado pecado é o sangue de Jesus.

Rm 5.9 – "logo, muito mais agora, sendo justificados pelo seu sangue, seremos por Ele salvos da ira".

Conclusão

Muitas pessoas pecam enxergando a possibilidade de perdão. Não devemos nos esquecer que Deus apaga todos os seus pecados, mas não apaga a conseqüência deles.

O pecado separa-nos; faz com que sintamo-nos culpados; permite a acusação de satanás e exige a punição com a pena de morte. O único remédio, a única solução para esse mal chamado pecado é o sangue purificador e salvador de Jesus, que nos reconcilia e nos aproxima da graça de Deus, limpa-nos da acusação e da culpa e nos traz uma nova vida, vida eterna com o Senhor.

IJo 2.1 “Se alguém pecar, temos um advogado para com o Pai, Jesus Cristo o justo”.  IJo 1.9 Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda a injustiça.

 

—————

Voltar