EXEGESE - O ABISMO LITERÁRIO

25/10/2012 14:13

 

Quando falamos de estilo literário, falamos dos modelos, dos formatos dos diversos elementos que compõe um livro. Nesta área a Bíblia é fabulosa! Assim quanto mais procuramos entender este aspecto da literatura bíblica melhor compreenderemos o texto que lemos. Este aspecto muitas vezes é esquecido porque um bom projeto não atrai toda atenção para si. Assim a interpretação retórica refere-se ao modo como o estilo e a forma influenciam o modo como um texto deve ser entendido. Assim verificamos os diversos gêneros literários da Bíblia e a forma como eles se combinam entre si. A Bíblia fala de pessoas vivas, logo traz o registro de experiências humanas. Lá encontramos o registro de emoções e conflitos, vitórias e derrotas, prejuízos e benefícios. Lá lemos intrigas, suspense, fraquezas, desilusões, contratempos e outras experiências inerentes ao ser humano.

Por outro lado, diferente do que foi dito em tempos passados, a Bíblia foi escrita por escritores capazes, tinham domínio dos princípios literários. Suas histórias continham um enredo muito bem elaborado, sabiam ser trágicos e irônicos. Conheciam metáforas e paralelismo. Eram mestres em estilo. Peças, romances, jornais, contos, autobiografias ficção, o estilo auxilia a compreensão do texto. É importante sabermos se estamos diante de uma epístola ou de uma narrativa histórica para entendermos a mensagem.

Gêneros Bíblicos

O que é Gênero? É a categoria ou o tipo do escrito. A Bíblia transmite-nos a sua mensagem por meio de diversos Gêneros.

1.                Jurídico: Encontramos os dois tipos de Leis: a Lei Apodídica que são mandamentos diretos normativos e que geralmente começam com “não”, e a Lei Casuística que se referem a uma condição originada por uma situação.

2.                Narrativa: É a mensagem transmitida por meio de uma história. Vemos que os fatos e os personagens eram escolhidos dependendo da intenção do autor. Em Crônicas não vemos referências aos pecados de Davi. A narrativa geralmente começa com um problema logo no início que traz complicações cada vez maiores até atingir um clímax daí ela caminha para a solução até que o problema esteja resolvido.

3.                Tragédia: É a história da decadência de um indivíduo: Sansão, Saul e Salomão.

4.                Épico: É a narrativa com uma série de episódios centrados em uma pessoa ou grupo de pessoas: A peregrinação no deserto.

5.                Romance: Fala sobre a relação romântica entre um homem e uma mulher: Rute e Boaz.

6.                Heróico: É a história que gira em torno dos feitos de um herói: Gideão, Davi, Daniel, Paulo.

7.                Sátira: Trata da exposição das falhas ou loucuras humanas: Jonas.

8.                Polêmica: É um ataque agressivo contestando a idéia de terceiros: As dez pragas.

9.                Poesia: Jó, Salmos, Provérbios, Eclesiastes e Cantares, além de outros trechos.

10.           Literatura Sapiencial: São máximas, isto é, verdades gerais fundamentadas na larga experiência e observação. São princípios que em geral se mostram verdadeiros, como Provérbios, os são reflexões, como Jó e Eclesiastes, que consiste em uma discussão sobre os mistérios da vida.

11.           Evangelhos: Não são biografias pois omitem muitos pontos da vida de Jesus. Mais do que biografia, contém doutrina e narrativas. Mais do que transmitir a vida, transmitem a mensagem de Jesus.

12.           Discurso lógico: Geralmente contém dois tipos de texto: Um discurso expositivo para explicar uma verdade utilizando-se da lógica, ou um discurso exortativo falando sobre comportamentos e características em face da verdade exposta.

13.           Literatura profética: Predições feitas sobre o futuro preparando os leitores ou exortando-os à mudança de atitude.

—————

Voltar